Moca não é arte!

e-mail
   

<< November 2017 >>
Sun Mon Tue Wed Thu Fri Sat
 01 02 03 04
05 06 07 08 09 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30


If you want to be updated on this weblog Enter your email here:



rss feed



Jan 13, 2005
:/ :) :P

A minha alma vive à procura de poemas
Os poemas morrem quando a alma sufoca
Os dias que passam para mim são temas
Cada hora constitui uma constante troca

Não paro quieta
Do sono faço dieta
Deitada sou um cérebro contido
Sentado num esforço sofrido

Que confusão
A vida é isto, mas não é só isto

Limite é estar aqui
Rodeada de objectos demasiadamente humanos
A pensar em tudo o que não li
E no que isso me poderá ter causado danos.



Posted at 09:17 pm by fragilevemorta
Comment (1)  

Dec 22, 2004
A minha relação com o tempo!

Em 9 Posts que aqui estão...

sou outra, sou diferente

de dia para dia a vida anda, o que escapa escapa, o que fica fica, tão seco e tão frio como isto!



Chuva que não passa...que fica aqui, pertinho de mim!


Posted at 07:03 am by fragilevemorta
Comment (1)  

sobre a minha escola


O XL, mais que uma escola, é uma experiência cheia de momentos artistícos e poéticos que nos são oferecidos a cada minuto que passa. Pouco tem a ver com dinheiro, o dinheiro é apenas um adereço que passeia p'las ruas do nada, é um objecto ao lado de todos os objectos, ao lado de todos os projectos, uma maneira de gesticularmos e exercitarmos partes do nosso cérebro, é uma ginástica vazia sem sensação, sem companhia!
E o nosso espaço é mesmo XL, extremamente largo e comprido, está sempre a crescer, está sempre a surguir, as metáforas penduram-se nas laranjeiras e as hipérboles estampam-se na testa de cada aluno que sonha por mais um dia diferente. Já nem espero ser eu, já nem espero ser ninguém... porque é que a grandeza acaba sempre por se confundir com a pequenez ou com a fraqueza?

A noite é longa e apetece-me ter vestidos longos, brancos, vestidos uns por cima dos outros, e cheios de frases, de textos, de relatórios mentais e psiquicos, de partilhas emocionais, ou então simplesmente cruas, cruas e directas! Apetece-me correr dentro de mim, só dentro de mim... correr para dentro do meu interior egocêntrico. Para quê correr à volta de alguém que não eu, se estou sempre aqui, e não me vou embora?! Sou de todos e para todos!



Posted at 06:55 am by fragilevemorta
Make a comment  

Dec 21, 2004
arte é vida

bem... acabei de ler um post do Portney... (sim, sim, o teu, miguel!) e enfim... acordar feliz, isso fez-me lembrar que acordei feliz, acordei bem, com uma enorme energia.. :P

....

ahahah


felicidade felicidade la la la la


Dias em que espero tudo
Dias em que não preciso de mais nada
Todo o barulho é surdo
E toda a canção é suportada

Dançam as palavras
Dançam os braços e as pernas
É a força das correntes acertadas
Que iluminam as cavernas

Como explicar que a vida é extremamente fisíca?
Que é um constante toque p'la razão psiquica?
Ou um vento solto no ar
Ou um instrumento musical a navegar

Como saber se és tu?
Como saber quem é?

Já Ninguém ouve o chamamento,
Do ritual das artes do ser
E é mesmo este o momento
Em que nada deve desaparecer!

Está escrito este poemazito porque preciso de arte e de alguém que a queira, preciso de juntar ideias e preciso de ser ideias! Há em mim uma necessidade de tertúliar, de encontrar almas sãs e clarificadas. Porque não fingir que não se sabe nada, fingir que o conhecimento é nulo?... é nessas alturas em que tudo o que já adquiriste virá ao de cima de um modo bem mais triunfante.

 

Posted at 11:39 am by fragilevemorta
Comment (1)  

Dec 19, 2004
Partilha

Chegou o Natal...

Toca a fazer uma listinha das prendas...

mas... o que é que eu dou à joana, à mafalda, ou à ti felizberta?

Há casos em que temos d recorrer ao lado criativo da nossa mente, basta pensarmos nas pequenas significâncias da verdade!
Olhando bem para a situação, fico com a sensação de que as pessoas não se conhecem entre elas.

E então, porque é que se dá prendas a desconhecidos?


 

Posted at 05:30 pm by fragilevemorta
Comments (2)  

Dec 14, 2004
A minha cultura

No final, pensei ser menos importante que aqueles que se relacionam com as pessoas através das aparências e das impressões superficiais, do que aqueles que vêem o mundo de forma profunda, como um mistério da Deusa mãe, mas depois gozam e ridicularizam as pessoas com base em preconceitos. Afinal pensaste tu que eu era quem? Afinal deves ter-te assustado com a sinceridade e a insistência, com a luta pela verdade dos factos, com a desavorgonhada busca pela razão de duas pessoas serem como são! Assustaste-te com a minha assumida fragilidade e insegurança, não a conseguiste domar... quando conseguiste era tarde! Tarde para sermos nós! Sinto-me abandonada por culpa da fraqueza que nunca escondi, passarei a querer tremer perante o mundo para que não tenham como me atacar, a verdade é a minha paz, a mentira da minha verdade torna-se muitas vezes ilusão por não ter como vivê-la... sai tudo ao contrário! No final, depois da busca daqueles que devo amar, poucos valem a pena, poucos são verdadeiros amigos, e nesse final há sempre solidão. Será que terei de ficar só com a minha mente criativa a brincar e a entreter-me que nem criança?

Estou só ...

E sem saber de onde vim!!!

A minha cultura é uma miséria... a cultura do meu ser são trapos que lavam a parede do meu quarto! Por isso quero enchê-la de quadros para trazer luz à minha vida!

:'( 


Posted at 02:43 pm by fragilevemorta
Comments (3)  

Billy Corgan



Adoro este homem!... considero que ele foi uma figura muito importante no rock alternativo, que mudou um pouco a música!

E já agora pá, tou farta de frases feitas, de "bandas feitas" e de "estilos feitos", esta gente meu Deus....as pessoas inserem-se em grupos, mas que grupos, mas que treta é essa?
não há originalidade? não há personalidade? não há qualidade?

sejam indivíduos, não sejam "bandos de pardais seus putos" looool!!!!!


Posted at 02:43 pm by fragilevemorta
Comment (1)  

...

Gostava de escrever, gostava de escrever a sério, de desenhar a sério, de criar a sério, parece que tudo o que faço fica por metade e é apenas metade! Que importa isso, se estou numa longa caminhada que apenas tem de me dar imenso prazer?

Os carros que passam, o cheiro forte que eles me deixam para trás, as luzes confusas que me dizem que estou num mundo cruel onde a beleza se perde... Sou só um número, mas um número forte e consciente de que pode sonhar!

Digo adeus ao ontem sem reparar, separo-me radicalmente das minhas antiguidades pessoais de uma maneira tão subtil. Agora que reflito, e que resto eu, sempre eu, há um vazio, o vazio da mudança, da dúvida e do desconhecido. Hoje que é hoje, mesmo hoje, não tenho medo, nem insegurança perante o que não sei!


Posted at 02:38 pm by fragilevemorta
Comments (2)  

Tool - Aenima



Some say the end is near.
Some say we'll see armageddon soon.
I certainly hope we will.
I sure could use a vacation from this

Bullshit three ring circus sideshow of
Freaks

Here in this hopeless fucking hole we call LA
The only way to fix it is to flush it all away.
Any fucking time. Any fucking day.
Learn to swim, I'll see you down in Arizona bay.

Fret for your figure and
Fret for your latte and
Fret for your hairpiece and
Fret for your lawsuit and
Fret for your prozac and
Fret for your pilot and
Fret for your contract and
Fret for your car.

It's a
Bullshit three ring circus sideshow of
Freaks

Here in this hopeless fucking hole we call LA
The only way to fix it is to flush it all away.
Any fucking time. Any fucking day.
Learn to swim, I'll see you down in Arizona bay.

Some say a comet will fall from the sky.
Followed by meteor showers and tidal waves.
Followed by faultlines that cannot sit still.
Followed by millions of dumbfounded dipshits.

Some say the end is near.
Some say we'll see armageddon soon.
I certainly hope we will cuz
I sure could use a vacation from this

Silly shit, stupid shit...

One great big festering neon distraction,
I've a suggestion to keep you all occupied.

Learn to swim.

Mom's gonna fix it all soon.
Mom's comin' round to put it back the way it ought to be.

Learn to swim.

Fuck L Ron Hubbard and
Fuck all his clones.
Fuck all those gun-toting
Hip gangster wannabes.

Learn to swim.

Fuck retro anything.
Fuck your tattoos.
Fuck all you junkies and
Fuck your short memory.

Learn to swim.

Fuck smiley glad-hands
With hidden agendas.
Fuck these dysfunctional,
Insecure actresses.

Learn to swim.

Cuz I'm praying for rain
And I'm praying for tidal waves
I wanna see the ground give way.
I wanna watch it all go down.
Mom please flush it all away.
I wanna watch it go right in and down.
I wanna watch it go right in.
Watch you flush it all away.

Time to bring it down again.
Don't just call me pessimist.
Try and read between the lines.

I can't imagine why you wouldn't
Welcome any change, my friend.

I wanna see it all come down.
suck it down.
flush it down.

Posted at 02:36 pm by fragilevemorta
Make a comment  

Jean-Michel Basquiat





Vi hj pela primeira vez com atenção alguns dos quadros deste pintor e adorei! adoro as cores que ele usa, a infantilidade mais adulta e mais vincada que já vi. A essência da vida é bem pura, bem agressiva, garrida, intensa e forte... e poderia continuar!... é esta a minha interpretação do estilo de Basquiat, é uma interpretação que fica bem com os olhos dele.

Posted at 02:33 pm by fragilevemorta
Comments (3)  

Next Page